segunda-feira, 20 de março de 2017

Dia Internacional do Contador de Histórias


Conte uma, conte dez, conte mil!
Conte histórias do mundo
e histórias daqui do Brasil!
Conte sobre o que você conhece
e sobre o que nunca viu!
O que importa é espalhar ao vento,
palavras, sonhos, pensamentos...
Todo bom sentimento,
que você quer sentir ou sentiu!
(Maria Mogorim)

quarta-feira, 8 de março de 2017

ELAS


...agora é que são elas!
Não, agora não!
Sempre foram e sempre serão!
destemidas, atrevidas,
por exercer tanto fascínio,
por séculos contrangidas, reprimidas...

ah! Mas agora?
Apertem os cintos
porque elas quebraram as correntes!
As correntes do medo,
do preconceito, da censura...
E agora? Agora ninguém mais as segura!
Ô! Delícia de aventura!

E sem esse "mulherio", "mulherada"
o mundo não "tá com nada"!
Fica sem tempero, sem gosto, insosso...
Mas calma lá seu moço!
que elas já vêm aí
pra lhe acudir!

Pra te salvar da vida sem graça,
pôr pimenta, fazer pirraça
e, sem esforço, fazê-lo sorrir!
(Maria Mogorim - 08/03/2017)

domingo, 5 de março de 2017

Recusa


...encheram meu copo de tristeza
e me deram para beber...
recusei porque sempre a tristeza
faz meu estômago doer...
(Maria Mogorim)

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

...asas...


ah! Você gosta de voar?
Então não fique triste
quando dizem que você
não se encaixa...
É que suas belas asas
nunca caberão
em nenhuma caixa...
(Maria Mogorim)

domingo, 31 de julho de 2016

Doce Segredo

ah! ...chega mais,

não tenha medo!
Hoje meu jardim
me contou um doce segredo:
- Este ano a Primavera chegará
bem mais cedo!
(Maria Mogorim)

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Aviso aos Navegantes


Visto de longe, este mar
pode parecer sereno e tranquilo...
Mas quando chega-se à praia,
o vento avisa num sibilo:

...o mar aqui é perigoso,
sofre influência de traiçoeiras correntes...
se for exímio navegador, tente, entre...
por sua própria conta e risco...
Depois não se lamente!
(Maria Mogorim)


quarta-feira, 9 de março de 2016

Ninho Estranho


Eu, mim, comigo...
Tu, te contigo...

Assim mais tranquilo eu sigo,
na companhia de um ombro amigo...

E me alivio da incômoda sensação
de não me encaixar no modelo de cidadão
que aceita, aplaude e diz amém
para a versão que a maioria
diz ser a do bem.

Eu e tu sabemos que não é assim,
mastigo mas não engulo
este indigesto estopim...

Ao teu lado me sinto
um pouco menos estranho no ninho,
me esforço para compreender e respeitar
o atravessado voo de outros passarinhos...
(Maria Mogorim)